Rotação de Mercados

Tempo de leitura: 6 minutos

Quando temos instabilidade econômica generalizada, presenciamos o aumento de juros nas principais economias mundiais. Com esse quadro inflacionário podemos constatar a Rotação de Mercados, um movimento que consiste na alternância da preferência dos investidores de empresas de crescimento para empresas de valor.

Como exemplo, no primeiro trimestre de 2021 as empresas de crescimento tiveram seu grande momento, alinhadas às perspectivas de recuperação econômica da época. Quando o Mercado constatou que esta recuperação econômica seria mais lenta, ativos que eram vistos como riscos elevados, começaram a ser vistos como grande oportunidade de ganhos, como as do setor de tecnologia ou fintechs, elevando estes índices a patamares cada vez mais altos.

Ações de crescimento estão ligadas a empresas de crescimento escalável, que tomam riscos maiores ao passo que seu preço se justifica pelo possível crescimento futuro que apresentam. Já empresas de valor são aquelas ligadas a ações dos setores mais consolidados, mais maduros e atrelados ao ciclo econômico, como setores materiais, telecomunicações, bancos e mineração, os quais tendem a ser mais estáveis.

Ciclos diferentes podem causar uma rotação no setor, por isso é importante entender que a economia global se move em um padrão cíclico, conhecido como ciclo econômico e passa por quatro fases:

(I) Expansão: a economia cresce de acordo com o aumento do PIB;
(II) Pico: a economia começa a perder força frente aos altos níveis de inflação;
(III) Contração: também conhecida como recessão é observada quando a atividade industrial e comercial diminui, aumentando o desemprego;
(IV) Vale: representa um baixo ponto no ciclo econômico, antes do início da fase de expansão.

Você investidor vai experimentar muitos ciclos durante a sua vida. Por isso, entendendo como estes ciclos funcionam, consegue tomar decisões mais bem fundamentadas, com mais informação, e aumentar sua chance de melhores retornos com estas empresas no médio e longo prazo. Com o passar do tempo, moderar investimentos em períodos eufóricos de uma corrida de alta no Mercado, pode ser uma decisão coerente quando o índice de um setor vai atingindo seu pico e o valor das ações entra em redução (distribuição). Como consequência, ter mais capital para investir durante uma fase de baixa econômica (acumulação) pode permitir melhores retornos em períodos mais longos.

Temos vivido períodos de instabilidade econômica globalizada, seja pela pandemia, seja pela chance de guerras regionais. Independente da causa, quando grandes economias passam por períodos de instabilidade, o aumento da inflação regional reflete nos preços de importação e exportação, causando instabilidade também nos Mercados, fazendo que o “apetite ao risco” diminua.

Imagine que, para investir em uma empresa, olhamos para a estimativa de receita que ela pode gerar, subtraindo a taxa de juros local. Logo, empresas de crescimento acabam sofrendo mais em períodos inflacionários longos, pois o capital flui para empresas mais estáveis, dificultando a estimativa do lucro futuro. Neste cenário, as empresas de crescimento sofrem desvalorização já que não geram lucro hoje, sendo precificadas no futuro e o futuro está incerto no médio prazo.

Nossa bolsa brasileira, por exemplo, se beneficiou no começo de 2022 com a Rotação de Mercado, por ter grande exposição aos setores de energia e commodities. Estar exposto às empresas de valor quando estamos dentro de um cenário de instabilidade econômica mundial e alta de juros pode ser muito proveitoso, desde que possamos nos manter alinhados à esta rotação.

Estratégias de Rotação de Mercado

As estratégias de Rotação visam aproveitar desempenhos de indústrias específicas durante as diferentes fases deste ciclo. Tecnologia e imóveis são cíclicos, logo tendem a a ter um desempenho fraco durante uma recessão. A partir daí os investidores migram destes setores para setores de qualidade ou mesmo básicos (como o setor da saúde), porque tendem a gerar resultados mais estáveis durante uma contração econômica.

Organização

A preparação para esta Rotação de Mercado deve considerar obter parte dos lucros em índices exponenciais (alta tecnologia, por exemplo) e adicionar setores cíclicos como diversificação, os quais possuem foco na qualidade.
Vale compor esta diversificação enquanto se observa o Smart Money (o fluxo do Capital) rodando entre regiões: ações no Japão podem se beneficiar por um período de instabilidade na Europa, enquanto as ações europeias podem ter grande crescimento com o próximo reaquecimento regional.

Frederico M Kùmbs – CSO Chief Strategy Officer
Andre Toledo – CFO Chief Financial Officer
Daniel Valverde – CEO Chief Executive Officer

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Veja outros artigos

Planejamento de Viagens

Tempo de leitura: 08 minutos Chegou a hora de garantir que aquela viagem tão esperada, saia ainda melhor do que você está imaginando! Para que