Planejamento para o casamento

Tempo de leitura: 05 minutos

Pensando em casar? Este texto é para você!   

O casamento é um dos maiores sonhos para muitas pessoas, além de uma decisão para toda a vida. Se esse é o seu caso, alertamos: É preciso estar atento a muitos quesitos para que tudo saia da forma como você sempre quis.   

Assim como tudo, o ideal é partir de um bom PLANEJAMENTO. Definir o mês/ano que gostaria de casar, o tipo de cerimônia, o budget que deseja disponibilizar… enfim! São muitos detalhes que precisam ser levados em consideração.  

Mas se você não sabe por onde começar, não se preocupe, nós do Grupo Capital estamos aqui para te ajudar! Por isso, leia este texto até o final.   

ETAPA 1: Planejamento  

  
Definição de prazo  
O seu desejo é casar ainda este ano ou trata-se de um plano para daqui dois ou três anos? Esse é o primeiro passo para começar a organizar esse dia tão especial. Você verá que, a partir disso, conseguirá pensar em possíveis locais, estilo de casamento e outros detalhes importantes. 
  
Orçamento   
Antes de começar os preparativos, é preciso saber o quanto você deseja (e pode!) investir neste dia. Isso porque, com orçamento bem definido, você terá uma noção melhor do número de convidados, escolha do buffet, atração e outras questões.    
  
Use e abuse das planilhas   
Ter um local para colocar as informações sobre o casamento te ajudará a se organizar melhor, de modo que consiga consultar, sempre que possível, todos os detalhes.     


  
ETAPA 2: Preparativos para o grande dia  

Com o planejamento finalizado, não temos tempo a perder. Agora, é hora de iniciar todos os preparativos.  

Comece a procurar:   

Cerimônia, local de recepção e data  
Agora, comece a pensar em que tipo de festa será a sua. Você pensa em salões de festas ou chácaras/sítios? Prefere algo mais informal ou a rigor? Tudo isso impacta na escolha do local.   

Um outro ponto muito importante é se o espaço comportará somente a festa ou a cerimônia também. Se optar por fazer tudo no mesmo local, é preciso pensar na organização ou dois salões capazes de receber, confortavelmente, o número de convidados.   

Hora da festa 

Para que a festa saia da maneira mais perfeita possível, você precisará pensar em:   
– Lista de convidados: Um ponto que, geralmente, gera muitos atritos em um casamento. Com o local escolhido e noção de valores, é possível ver qual o número ideal de convidados. Dessa forma, é feita uma divisão igualitária entre o noivo e noiva, além de contar com uma taxa de desistência de, em média, 20% das pessoas (afinal, imprevistos acontecem!);
Buffet: Inclusive, muitos espaços já oferecem o próprio buffet;
– Atrações: Banda, cabine de fotos, DJ e carrinhos gourmets são alguns extras que fazem toda diferença na sua festa;  
– Bebidas alcoólicas – Aqui, é outro ponto importante a se pensar, pois dependendo das bebidas que deseja oferecer ou até mesmo da escolha de um bar com drinks especiais, pode variar muito o valor investido para a sua festa. 

Outros pontos que você não pode deixar de lado 
– Foto e vídeo – escolha uma empresa de sua confiança, afinal, é um dia que passa muito rápido e será o único material que ficará pra sempre com você.   
– Cerimonialista;  
– Definição de pajens, padrinhos e madrinhas; 
– Convites para convidados e padrinhos;   
– Presentes aos padrinhos como forma de agradecimento;   
– Roupa e acessórios dos noivos;  
– Lembrancinhas: neste ponto, a sua imaginação conta muito! Você pode escolher os tradicionais bem-casados ou alguma outra lembrança que simbolize o casal e faça as pessoas lembrarem de vocês.   

Extra: Caso sua rotina seja muito corrida, contrate uma assessora de casamento para auxiliar nas questões citadas. É comum que esta profissional já conheça os melhores fornecedores ou encontrará o que deseja, sem você se preocupar com nada. Ou, se preferir fechar tudo por conta própria, encontre uma assessora para te auxiliar ao menos no dia da festa – afinal, é dia de comemorar e não se preocupar. 

Veja 35 destinos para uma viagem de lua de mel perfeita

ETAPA 3: Viagem de lua de mel  

  
Para iniciar o novo ciclo de sua vida com o pé direito, a lua de mel deve ser perfeita. Por isso, leve em consideração:  

O lugar   

Nem sempre o casal possui um local dos sonhos para viajar. Por isso, nossa primeira dica é que tenha, pelo menos, uma região que ambos admiram e/ou gostariam de conhecer.  Com isso em mente, você conseguirá imaginar questões meteorológicas, onde ficar e o que fazer durante a viagem.   

Pense na hospedagem  
Na hora de escolher a hospedagem, leve em consideração que o período pré-casamento é extremamente estressante para os noivos. Ou seja, um local que ofereça conforto e aconchego é essencial nos primeiros dias de viagem.   

Pontos turísticos  

Existem basicamente dois tipos de casais:  Aqueles que gostam de visitar os principais pontos turísticos da cidade, e aqueles que preferem a calmaria e buscam por locais menos conhecidos, porém, tão exuberantes quanto.  

Para o primeiro tipo de casal, a dica que fica é pesquisar muito! Veja questões de valores, agendamentos e manutenções periódicas – além de, é claro, pacotes de passeios com visitas em mais de um ponto por dia ou acompanhamento de um guia local para explicações e melhores rotas.   

Já para o segundo tipo, aconselhamos pesquisar por influenciadores de viagens que dêem dicas sobre diversos pontos “desconhecidos” para a maioria das pessoas. Normalmente, eles fazem um panorama geral do local: Custos, aglomeração, dificuldades na rota e muito mais.   
  
A super falada noite de núpcias  

A maioria dos hotéis possuem quartos especiais ao se tratar de uma lua de mel. Esses quartos geralmente vêm equipados com alguns itens que não possuem em outras acomodações, sem contar no preparo e praticidades em especial a chegada dos noivos. Informe o hotel sobre a lua de mel no momento da reserva, assim eles podem se preparar para recebê-los da melhor maneira possível.   

ETAPA 4: Lista de presentes 

Chegamos na lista de presentes! Ela foi criada basicamente para ajudar os noivos que desembolsaram altos valores para prover uma bela festa de casamento a seus convidados. Antes, esses presentes giravam em torno de mobílias para a casa, porém cabe dizer que este é um conceito antigo e que, hoje em dia, normalmente os noivos já moram juntos e possuem todos os itens que necessitam, nesse caso pode ser uma alternativa itens que você já queria adquirir ou mesmo sites e listas que pagam a sua lua de mel por exemplo. 

E como funciona?  

Temos dois modelos de lista de presentes:   

  
O tradicional: nada mais é do que uma lista de itens que serão comprados pelos convidados e entregues aos noivos.

O convertido: esse é o modelo mais “moderno”. De forma totalmente digital, temos uma lista com todos os produtos que o casal deseja e os convidados deverão escolher uma opção para pagar pelo próprio site. Dessa forma, é disponibilizado os valores totais arrecadados, seja em dinheiro ou produtos.   

  
Mas o que devo pedir?   

Um fator importante é lembrar que devemos não só colocar presentes considerados “caros”, pois é possível que seus convidados não se sintam bem em investir tamanho valor. O ideal é diversificar bastante os produtos, possuindo assim ampla variação de preços e utilização para vocês.  

ETAPA 5: Escolha do melhor regime 

O casamento é um dos momentos mais importantes na vida de um casal. Mas antes deste momento, precisamos decidir algumas formalidades, como é o caso do regime de casamento.  
   

O regime é importante pois ele decidirá como será a partilha de bens em caso de separação do casal, seja através do divórcio ou falecimento. Hoje, no Brasil, temos basicamente 5 tipos de regimes que os noivos podem optar:  
   

Comunhão parcial de bens: o patrimônio já adquirido antes do casamento fica para cada um dos cônjuges e o que for adquirido após o casamento será partilhado entre eles (exceção apenas para doações e heranças). Neste caso, também é necessário o pacto pré-nupcial (um documento feito em cartório que ambos listarão os bens que já possuem).   
  

Separação total de bens: Os patrimônios são vistos individualmente, mesmo após a celebração do casamento. Esta modalidade pode ser escolhida por ter responsabilidade individual por dividas ou responsabilidades adquiridas (empresários, por exemplo, podem pensar nisto).   

 
Comunhão total de bens: Este é o contrário da separação total de bens. Vale dizer que, neste regime, todos os direitos e responsabilidades (independente de quando foram adquiridos), agora são do casal. Isto vale desde heranças, até dívidas.  
   

Participação final nos aquestos: Uma mistura entre comunhão parcial e separação total de bens.  A participação final nos aquestos diz que cada cônjuge cuidará do seu próprio patrimônio, mesmo durante o casamento, porém, se a relação acabar, serão divididos os bens adquiridos após o casamento, como acontece na comunhão parcial de bens. Nesse caso, também é necessário pacto pré-nupcial.  

Mãos dadas - Símbolos

E A UNIÃO ESTÁVEL?  
Hoje, não existe um estado civil de união estável. Por isso, a caracterização desta união ainda é subjetiva. Para termos previdenciários, o tempo mínimo considerado é de dois anos.  Já quando falamos sobre comprovação a presença de testemunhas, vale: Cônjuges que se apresentam perante a sociedade, apólices de seguro com beneficiário e outros documentos que podem comprovar uma união estável.   
  

Em caso de término do relacionamento, o regime adotado padrão na união estável é a comunhão parcial de bens.   

  
Informações relevantes:   

– Cartório possui um período máximo de antecedência de 60 dias para o casamento;  

– Casamento após 70 anos de idade ou com dependente de suprimento judicial (menores de idade por exemplo): regime de separação total de bens é obrigatório.   

   

    

1º INSIGHT 

Para a escolha uma assessora, busque recomendações de pessoas já atendidas por ela ou então uma assessora que fez o casamento de um conhecido e você gostou do que viu. Alguns locais (espaços e igrejas) já disponibilizam assessoras e empresas habilitadas a atuar no espaço, como na Paróquia Nossa Senhora Aparecida (hiperlink https://nossasenhoradobrasil.com.br/fale-conosco/). 

2º INSIGHT 

O planejamento de um casamento é uma jornada que pode variar de semanas à meses e muitas decisões, então conte com o conjugue e pessoas próximas para conversar sobre. Normalmente alivia a pressão de tomar muitas decisões importantes sozinho. 

3º INSIGHT  

Lembrem-se que hoje em dia muitas pessoas possuem restrições alimentares, então não se esqueça de possíveis convidados que tenha qualquer tipo de restrição, incluindo opções veganas, vegetarianas e sem glúten, além de destaca-las no cardápio.

4º INSIGHT  

Lembrar da logística da cerimônia/festa ajuda você e seus convidados a curtirem ao máximo o evento.  

5º INSIGHT  

Faça das provas de roupas, alimentos e bebidas, um momento divertido entre o casal e curta toda a jornada deste planejamento. Em alguns ligares é possível levar uma pessoa extra, vale checar com antecedência. 

6º INSIGHT  

Vale ressaltar a importância do planejamento financeiro, se atentando a cada investimento que irá fazer, desde a escolha do local que realizará o casamento e festa, até a lua de mel, pois isso permitirá que o inicio do matrimonio seja saudável financeiramente e uma vida bem planejada, evita-se problemas. 

Gostou desse conteúdo? Te ajudou de alguma forma? Esperamos ter contribuído com um dos dias mais importantes da sua vida e que se inicie essa nova etapa de maneira estruturada. 

  

Caso tenha ficado com alguma dúvida, entre em contato com nosso time de especialistas. 
  

Rafael Moraes – Planejador Financeiro
Frederico M Kùmbs – Diretor de Estratégia
Cauê Valença – Mentor de Customer Sucess

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Veja outros artigos

Planejamento de Viagens

Tempo de leitura: 08 minutos Chegou a hora de garantir que aquela viagem tão esperada, saia ainda melhor do que você está imaginando! Para que